quarta-feira, 9 de maio de 2012

POR QUE OS EDUCADORES ESTÃO TRABALHANDO COM PROPOSTAS DE PROJETOS PEDAGÓGICOS? A proposta de Projetos Pedagógicos não é nova, vem dos modelos de Decroly Dewey, Carl Rogers, outros pesquisadores e psicólogos educacionais (ex.:centros de interesses, salas ambientes, técnicas diretivas de aprendizagem, etc...). baseando-se no interesse do aluno. O trabalho com projetos favorece motivação, permite a facilidade em subdividir a classe em grupos, mudar de estratégia usando um tema central. OS EDUCANDOS HIPERATIVOS, COM SÉRIOS PROBLEMAS MOTORES, AUTISTAS, PSICÓTICOS, COM SÍNDROMES, PERDAS AUDITIVAS PROFUNDAS, E DEMAIS CASOS GRAVES, ETC... TAMBÉM SERÃO INCLUSOS? O Projeto Escola Inclusiva prevê a inclusão com responsabilidade. Portanto nossa proposta está alicerçada em incluir alunos no ensino regular somente quando apresentarem condições pedagógicas e sociais favoráveis para seu convívio, benefício e desenvolvimento de todos. OS DEMAIS ELEMENTOS DA ESCOLA COMO: CORPO ADMINSTRATIVO, FUNCIONÁRIOS DA SECRETARIA, SERVENTES, COZINHEIRA, PORTEIRO, TAMBÉM DEVEM SER PREPARADOS PARA A INCLUSÃO? POR QUE? Sim. O aluno incluso faz parte da escola como os demais, desta forma deverá ser recebido com carinho, informação de todos os elementos que compõem a unidade escolar, dissolvendo os medos, as resistências e os preconceitos. Para isto temos o projeto Escola Pólo, inclusão preventiva, trabalhando todos os elementos da unidade escolar. O EDUCADOR DA CLASSE REGULAR QUE RECEBE UM EDUCANDO PORTADOR DE NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS DEVE PREPARAR OS DEMAIS EDUCANDOS PARA A INCLUSÃO? Seguiremos o mesmo procedimento de quando vamos receber alguém em nossa casa: avisamos dos hábitos, da rotina, de oferecer ajuda para que a pessoa sinta-se bem, etc... Portanto a classe deverá ser informada de maneira a discutirem o assunto. As crianças em geral não possuem preconceitos pré-estabelecidos ou rígidos. Caso o aluno incluso use cadeiras de rodas, bengala, ou algum outro tipo de apoio, permita que os alunos “experimentem”, questionem, isto facilitará o processo de aproximação tanto do aluno incluso que também vai temeroso como do grupo classe que está “curioso” e cheio de expectativas. Lembrar sempre que o aluno incluso aprenderá como todos, mas precisará as vezes de adaptações e ajuda dos demais. O EDUCANDO COM NECESSIDADES EDUCACIONAIS ESPECIAIS PARA SER INCLUIDO NO SISTEMA REGULAR PRECISA SER AVALIADO POR QUEM ? PELO EDUCADOR? PSICÓLOGO? MÉDICO? É uma questão que envolve todos as pessoas que atende o aluno. Começando pelo próprio aluno, pais, e demais profissionais envolvidos. É um trabalho de equipa. Quando não for possível é importante que o professor de Educação Especial elo professor do ensino regular se conheçam, troquem idéias, relatórios, experiências, em relação do porque da inclusão, como está o aluno, os benefícios, riscos,... Os pais são elementos que deverão estar participando disto tudo e precisam de apoio, informações claras para assumirem a opção.

Um comentário:

  1. I'm following you, check out my blog and if possible follow me too! http://blogoficialdovinicius.blogspot.com.br

    ResponderExcluir