quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Oficina Tenho Medo de Quê? [com interpretação em Libras] 

Todo mundo sente medo de alguma coisa, não é verdade? É por isso que no
Fim de Semana em Família dos dias 18 e 19 de novembro a programação
aborda, de
forma lúdica e divertida, exatamente isto: os nossos medos e como lidar
com eles! São duas atividades: a oficina Tenho Medo de Quê? e o
espetáculo teatral
A Princesinha Medrosa, baseado no livro de Odilon Moraes.

As atrizes Ana Luiza Leão e Manuela Afonso conduzem a oficina Tenho Medo
de Quê? às 14h. A atividade parte de algumas questões acerca de como o
medo se
manifesta em nosso corpo e em nosso pensamento: como é sentir medo? Como
é se libertar do medo? Na oficina vivencial, é incentivada a interação
entre as
famílias e os amigos dos participantes, valorizando a presença, o tempo
e o encontro – conjunto que compreende em si cuidado, escuta, gentileza,
simplicidade
e amor, elementos eficientes no enfrentamento do medo.

Às 16h, o palco da Sala Itaú Cultural recebe o espetáculo A Princesinha
Medrosa, com dramaturgia desenvolvida por Carolina Moreyra sobre a obra
homônima
do escritor e ilustrador de livros infantis Odilon Moraes. A história
apresenta a pequena Princesinha, que utiliza todo o seu poder no reino
para lidar
com seus maiores inimigos: o medo do escuro, da solidão e da pobreza.
Para se defender, ela vive dando ordens: o Sol está proibido de apagar,
os súditos
são obrigados a dormir dentro do palácio e os guardas devem proteger o
castelo o tempo todo. A pequena princesa, no entanto, não percebe que
seu medo é,
na verdade, medo do próprio medo.
As oficineiras Ana Luiza Leão e Manuela Afonso também atuam no
espetáculo (foto: Felipe S Cohen)

No espetáculo, a acessibilidade é uma proposta de experiência estética,
uma vez que está incorporada à cena e pode ser desfrutada por todos os
públicos
– pessoas com ou sem deficiência. A Dona Contrarregra, além de ser uma
das personagens, é quem se encarrega da interpretação em Língua
Brasileira de Sinais
(Libras) no espetáculo. Além disso, antes do início da montagem, a
equipe teatral convida crianças com deficiência visual ou não para
participar do Prólogo
Tátil: uma visita pelo cenário, onde será possível conhecer e tocar os
elementos de cena e conversar com os atores e as atrizes.

No Fim de Semana em Família acontecem também as atividades Cantinho da
Leitura e Feirinha de Troca, ambas no piso térreo do instituto. No
Cantinho, são
disponibilizadas 30 obras infantis e infantojuvenis para leitura no
local. E para participar da Feirinha é só trazer um livro, gibi ou DVD
em bom estado
e trocar por outro, entre os disponíveis na nossa estante.

Oficina Tenho Medo de Quê? [com interpretação em Libras]
sábado 18 e domingo 19 de novembro de 2017
às 14h
[duração aproximada: 40 minutos]
Foyer da Sala Vermelha (piso 3) – 20 vagas

Entrada gratuita [inscrições a partir das 13h30]

[livre para todos os públicos]

Espetáculo A Princesinha Medrosa [com interpretação em Libras e
audiodescrição]
sábado 18 e domingo 19 de novembro de 2017

prólogo tátil
às 15h30
50 vagas [10 vagas reservadas para público preferencial]

às 16h
[duração aproximada: 65 minutos]
Sala Itaú Cultural (piso térreo) – 224 lugares

Entrada gratuita [distribuição de ingressos a partir das 14h]

[livre para todos os públicos]

Cantinho da Leitura e Feirinha de Troca
sábado 18 e domingo 19 de novembro de 2017
11h30 às 16h30
piso térreo

região

fonte it

---
Este email foi escaneado pelo Avast antivírus.
https://www.avast.com/antivirus


sig-email
Livre de vírus.
www.avast.com.
#DAB4FAD8-2DD7-40BB-A1B8-4E2AA1F9FDF2

Dia Mundial do Diabetes alerta para a prevenção e cuidados com a doença

Terceira maior causa de morte no Brasil, o diabetes também é responsável por graves doenças cardiovasculares, ortopédicas e oculares.
Descrição da imagem: foto de um letreiro de madeira formando a palavra Diabetes. Ao redor há várias outras letras espalhadas. Fim da descrição.

Considerada uma das doenças crônicas que mais avança entre a população mundial, a diabetes atinge, hoje, mais de 13 milhões de pessoas no Brasil. Metade

desses diabéticos não sabe que possui o problema, e a outra metade não se trata ou o faz de forma incorreta.

A diabetes é caracterizada pelo aumento de açúcar no sangue, devido ao pâncreas que não produz insulina suficiente ou à insulina que não age bem no organismo.

A insulina é responsável pelo transporte da glicose do sangue para dentro da célula, que serve como fonte de energia. Quando não há insulina, a quantidade

de glicose no sangue aumenta, provocando alterações no metabolismo e problemas como visão turva, dificuldade de cicatrização e cansaço.

Existem dois tipos de diabetes:

A tipo 1, que é uma doença autoimune, geralmente aparente na infância e adolescência, mas que também pode ser diagnosticada em adultos. O desencadeamento

de diabetes tipo 1 é geralmente repentino e pode incluir sintomas como sede excessiva, rápida perda de peso, cansaço inexplicável, má cicatrização e visão

embaçada.

E a tipo 2, que ocorre quando o organismo não consegue usar adequadamente a insulina que produz, ou não produz insulina suficiente para controlar a taxa

de açúcar no sangue. Esse tipo é causado principalmente pela obesidade, é mais comum em adultos e possui os mesmos sintomas que a diabetes tipo 1, porém

menos evidentes. Em alguns casos é necessário o uso de insulina e/ou outros medicamentos.

Para esclarecer algumas dúvidas sobre a doença e sua relação com a saúde ocular, conversamos com a Dra. Eliana Cunha, coordenadora da Área de Educação

Inclusiva da Fundação Dorina. Confira:

Qual é o impacto da diabetes na saúde dos brasileiros?

A diabetes é considerada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) a 3ª maior causa de morte no Brasil. É considera causadora de doenças cardiovasculares,

ortopédicas e oculares.

Deficiência visual e diabetes, qual é a relação entre elas?

Cerca de 50% das pessoas com diabetes desenvolverão algum grau de retinopatia diabética ao longo da vida. O paciente diabético tem quase 30 vezes mais

chance de tornar-se cego do que um paciente não diabético.

Como deve ser feita a prevenção da diabetes em crianças, jovens e adultos?

Conhecer bem a diabetes, adotar uma alimentação saudável e equilibrada, praticar exercício físico de forma regular, controlar periodicamente os níveis

de glicemia no sangue e tomar a medicação quando prescrita pelo médico.

Quais cuidados em relação à saúde ocular são importantes ao tratarmos a diabetes?

Aguardar a baixa da visão para encaminhar o paciente ao oftalmologista pode causar perda irreversível e decréscimo substancial na qualidade de vida do

paciente com diabetes. Embora o exame periódico e o tratamento da retinopatia não eliminem todos os casos de perda visual, reduzem consideravelmente o

número de pacientes cegos pela doença.

Eliana Cunha, coordenadora da Área de Educação Inclusiva / Fundação Dorina Nowill para Cegos, mestra e doutoranda em Psicologia da Educação /PUC-SP, ortoptista

graduada e pós graduada em distúrbios visuais pela Escola Paulista de Medicina –UNIFESP, especialista em Visão Subnormal / Santa Casa de Misericórdia de

São Paulo e orientadora Familiar/ Universidade de Navarra –Espanha.

Publicado por Fernanda Vasconcelos
fonte blog dorina

Dell e Prefeitura de São Paulo disponibilizam curso EAD de informática gratuito para pessoas com deficiência

Não há limites para o conhecimento! Com o intuito de promover a inclusão social e a profissionalização de pessoas com deficiência, a Prefeitura de São

Paulo, por meio da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência, em parceria com a Dell e a Universidade Estadual do Ceará (UECE), disponibilizará gratuitamente

vagas do Curso a Distância (EAD) de Informática Prática com recursos de acessibilidade.

As aulas de extensão a distância visam a ensinar, na teoria e na prática, como usar softwares e aplicativos. O aluno contará com horários de estudo flexíveis

e acompanhamento de tutores durante todo o processo, por meio da plataforma Dell Accessible Learning.

Curso de Informática Prática
“Assim como qualquer outro ser humano, as pessoas com deficiência são perfeitamente capazes de exercer uma função no mercado de trabalho, desde que tenham

acesso à educação e a oportunidade para desenvolver e demonstrar suas habilidades. Esse curso é uma das maneiras que encontramos para concretizar essa

oportunidade”, afirma o secretário da Pessoa com Deficiência, Cid Torquato.

A carga horária é de 70 horas com duração de seis semanas, iniciando em dezembro de 2017. Das vagas oferecidas, 20% são reservadas aos funcionários municipais

com deficiência, estimulando assim a qualificação dos serviços públicos e o currículo do profissional. Saiba mais e faça sua inscrição aqui:
http://bit.ly/2yP91pW

A Lei de Cotas (Lei 8.213/91) determina que empresas com 100 funcionários ou mais destinem um percentual que varia de 2% a 5% das vagas de trabalho à pessoas

com deficiência. A secretária- adjunta da Pessoa com Deficiência, Marinalva Cruz, aponta que muitas empresas alegam não cumprir a legislação em razão da

falta de mão de obra qualificada. “Isso não é verdade. Existem profissionais qualificados e nós estamos trabalhando para aumentar esse contingente através

de iniciativas como esse curso. O que falta são recrutadores que voltem seus olhares para as competências de cada um e não para a deficiência”, declara

Marinalva.
Por Brenda Marques
E-mail:
brendacunha@prefeitura.sp.gov.br

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

SOBRE RATOS E HOMENS, PEÇA COM AUDIODESCRIÇÃO, EM TAUBATÉ

Fotografia colorida dos oito personagens do espetáculo “Sobre Ratos e Homens”, no palco, na frente do cenário feito com ripas de madeira. Da esquerda para

a direita, Candy (interpretado por Roberto Borenstein), Crooks (interpretado por Tom Nunes), Lennie (interpretado por Ando Camargo), George (interpretado

por Ricardo Monastero), Mae (interpretada por Erika Altimeyer), Curley (interpretado por Cássio Inácio), Carlson (interpretado por Pedro Paulo Eva) e Slim

(interpretado por Daniel Kronemberg). Os homens usam calças e camisas caqui, alguns com coletes. Mae usa vestido estampado cor de vinho.
Ministério da Cultura, Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura, APAA – Associação Paulista dos Amigos da Arte e Prefeitura da Cidade de Taubaté

convidam para a apresentação da peça teatral “SOBRE RATOS E HOMENS” com audiodescrição VER COM PALAVRAS.

Data: 16 de novembro (quinta feira).
Horário: 19:30 horas.
Duração: 1 hora e 40 minutos.
Local: Teatro Metrópole.
Endereço: Rua Duque de Caxias, 312 – Centro. Taubaté. SP.
Classificação: 10 anos.
Gratuito

Sobre o espetáculo: George, de raciocínio ágil, e Lennie, tão forte quanto ingênuo, são unidos pelo sonho de trabalhar, juntar dinheiro e comprar um pedaço

de terra onde possam finalmente viver. Forçados a lidar com a realidade, só a verdadeira amizade permitirá que continuem sonhando. A única mulher em cena

é Mae, esposa de Curley, o filho do patrão. Ela joga com seu charme e persuasão para desestabilizar a ordem dos funcionários da fazenda.

Descrição da foto: Fotografia colorida dos oito personagens do espetáculo “Sobre Ratos e Homens”, no palco, na frente do cenário feito com ripas de madeira.

Da esquerda para a direita, Candy (interpretado por Roberto Borenstein), Crooks (interpretado por Tom Nunes), Lennie (interpretado por Ando Camargo), George

(interpretado por Ricardo Monastero), Mae (interpretada por Erika  Altimeyer), Curley (interpretado por Cássio Inácio), Carlson (interpretado por Pedro

Paulo Eva) e Slim (interpretado por Daniel Kronemberg). Os homens usam calças e camisas caqui, alguns com coletes. Mae usa vestido estampado cor de vinho.


POR:
VERCOMPALAVRAS

SOBRE RATOS E HOMENS, PEÇA COM AUDIODESCRIÇÃO, EM MACATUBA

Fotografia colorida dos oito personagens do espetáculo “Sobre Ratos e Homens”, no palco, na frente do cenário feito com ripas de madeira. Da esquerda para

a direita, Candy (interpretado por Roberto Borenstein), Crooks (interpretado por Tom Nunes), Lennie (interpretado por Ando Camargo), George (interpretado

por Ricardo Monastero), Mae (interpretada por Erika Altimeyer), Curley (interpretado por Cássio Inácio), Carlson (interpretado por Pedro Paulo Eva) e Slim

(interpretado por Daniel Kronemberg). Os homens usam calças e camisas caqui, alguns com coletes. Mae usa vestido estampado cor de vinho.
Ministério da Cultura, Governo do Estado de São Paulo, Secretaria da Cultura, APAA – Associação Paulista dos Amigos da Arte, Prefeitura da Cidade de Macatuba

e Lwart convidam para a apresentação da peça teatral “SOBRE RATOS E HOMENS” com audiodescrição VER COM PALAVRAS.

Data: 17 de novembro (sexta feira).
Horário: 21:00 horas.
Duração: 1 hora e 40 minutos.
Local: Teatro Municipal Renata Lycia do Santos Ludovico.
Endereço: Av. Coronel Virgílio Rocha, 526. Macatuba. SP.
Classificação: 10 anos.
Gratuito

Sobre o espetáculo: George, de raciocínio ágil, e Lennie, tão forte quanto ingênuo, são unidos pelo sonho de trabalhar, juntar dinheiro e comprar um pedaço

de terra onde possam finalmente viver. Forçados a lidar com a realidade, só a verdadeira amizade permitirá que continuem sonhando. A única mulher em cena

é Mae, esposa de Curley, o filho do patrão. Ela joga com seu charme e persuasão para desestabilizar a ordem dos funcionários da fazenda.

Descrição da foto: Fotografia colorida dos oito personagens do espetáculo “Sobre Ratos e Homens”, no palco, na frente do cenário feito com ripas de madeira.

Da esquerda para a direita, Candy (interpretado por Roberto Borenstein), Crooks (interpretado por Tom Nunes), Lennie (interpretado por Ando Camargo), George

(interpretado por Ricardo Monastero), Mae (interpretada por Erika  Altimeyer), Curley (interpretado por Cássio Inácio), Carlson (interpretado por Pedro

Paulo Eva) e Slim (interpretado por Daniel Kronemberg). Os homens usam calças e camisas caqui, alguns com coletes. Mae usa vestido estampado cor de vinho.


POR:
VERCOMPALAVRAS

CDH aprova mais autonomia para PCDs na escolha de seus curadores

O projeto, de autoria do senador Romário, garante direitos às pessoas com deficiência na escolha de seus curadores e foi aprovado pela Comissão de Direitos

Humanos e Legislação Participativa
A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) aprovou na última quarta-feira (8) projeto de autoria do senador Romário (Ppode-RJ) que

oferece mais proteção às pessoas com deficiência submetidas à curatela. O
PLS 262/2017 Site externo
segue para análise da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania em caráter terminativo.

A curatela é o exercício jurídico que determina uma pessoa como curadora dos maiores de 18 anos que não possuem condições físicas ou mentais de responder

por seus atos civis como, por exemplo, administrar os próprios bens.

O projeto de Romário, que altera os parágrafos do Código de Processo Civil (
Lei 13.105/2015 Site externo)
que tratam deste tema, foi relatado na CDH pelo senador José Medeiros (Pode-MT).

– O projeto é altamente meritório porque visa corrigir descompasso cronológico que se instaurou no arcabouço jurídico do país em matéria de proteção à

pessoa com deficiência. É bom que se note que o fez alinhando-se à tendência internacional de ampla promoção da autonomia da pessoa com deficiência – afirmou

Medeiros.

O senador Romário elogiou o relatório e frisou que que a luta pelos direitos das pessoas com deficiência precisa continuar.

– As coisas tem melhorado dia a dia, o preconceito vem diminuindo, mas ainda falta muita coisa para que eles tenham uma vida digna – disse Romário.

De acordo com o projeto, a pessoa submetida à curatela terá direito ao convívio familiar e a dar sua palavra ao juiz sobre a escolha do seu curador, entre

outros direitos.

O projeto estabelece ainda que o Ministério Público só promoverá a curatela em caso de deficiência mental, intelectual ou doença mental grave; que, na

entrevista com o interditando ou em qualquer outra fase processual, quando se tratar de pessoa com deficiência, o juiz será sempre assistido por equipe

multidisciplinar; e que, em relação à sentença que decretar a interdição, o juiz nomeará curador, que poderá ser o requerente da curatela, fixando limites

na forma da Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência.

Com informações da Rádio Senado

Fonte:
Agência Senado Site externo

Via 040 oferece vagas para pessoas com deficiência em Barbacena e outras cidades

Concessionária de pedágio possui praça na cidade. Candidatos precisam ter concluído o Ensino Médio.
Por G1 Zona da Mata
Concessionária oferece vagas de emprego (Foto: Via 040/Divulgação)
A Via-040, concessionária responsável pelo trecho da BR-040 entre Juiz de Fora e Brasília (DF) está oferecendo 38 vagas para pessoas com deficiência para

o cargo de "praça de pedágio" em Barbacena e outras cidades nove cidades mineiras.

Os interessados devem enviar o currículo para o e-mail
rh@via040.invepar.com.br
 com o assunto "Operador de Pedágio - Vaga para PCD".

Para participar, é preciso ter concluído o Ensino Médio e desejável ter experiência em operação de caixa e recepção, além de conhecimento em informática.


O horário de trabalho é feito por escalas, nos horários de 6h às 18h ou das 18h às 6h. O valor do salário não foi informado.
 fonte  g1
Concessionária de pedágio possui praça na cidade. Candidatos precisam ter concluído o Ensino Médio.
Por G1 Zona da Mata
Concessionária oferece vagas de emprego (Foto: Via 040/Divulgação)
A Via-040, concessionária responsável pelo trecho da BR-040 entre Juiz de Fora e Brasília (DF) está oferecendo 38 vagas para pessoas com deficiência para

o cargo de "praça de pedágio" em Barbacena e outras cidades nove cidades mineiras.

Os interessados devem enviar o currículo para o e-mail
rh@via040.invepar.com.br
 com o assunto "Operador de Pedágio - Vaga para PCD".

Para participar, é preciso ter concluído o Ensino Médio e desejável ter experiência em operação de caixa e recepção, além de conhecimento em informática.


O horário de trabalho é feito por escalas, nos horários de 6h às 18h ou das 18h às 6h. O valor do salário não foi informado.
 fonte  g1